Terça-feira, 29 de Setembro de 2009

Sonhar

                     Sonhar é sair pela janela da liberdade,

é vaguear pelos caminhos
proibidos ou não.
É, sem ter um rumo qualquer,
ter um alvo a perseguir:
a felicidade.
Sonhar é não nos limitarmos a limites
sejam eles quais forem,
impostos ou não.
É fazer do impossível o possível
quando e como quiser o coração.
Sonhar é viver o passado no futuro
e o futuro no presente.
É ter o que se quer
e afastar o que não se deseja.
É despertar dentro de nós
aquele ser criança.
É almejar a vida...
Sonhar não é direccionar os pensamentos
ao que pode ser real
Mas sim tornar real,
mesmo que apenas na mente,
o possível e o impossível,
o real e o abstracto,
o tudo e o nada...
Sonhar é dar a própria vida
É entregar ao coração as rédeas da razão
Sonhar é sair...
       É fazer...
       É sentir...
       É amar...
       É ser amado...
       É ter esperança...
       É viver!
       Sonhar é preciso!
 
tags:
publicado por daplanicie às 08:58

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 27 de Setembro de 2009

Outono

 

Finda-se o Estio e as primeiras folhas vestem-se de tons pastel e vermelhos. As primeiras gotas anunciam a chegada de uma nova estação e o Sol parece entristecido.

A música das folhas que caem marca o compasso da novidade, do sempre-eterno. As árvores preparam o vestido de gala e cobrem-se de novos perfumes, mais serenos que o florido cheiro primaveril.

Por todo o lado a vida, em novas  formas,  vai-se preparando para o longo sono do Inverno. Sentem-se os aromas da terra húmida. É outonal a vida por estes dias.

 

publicado por daplanicie às 21:22

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 26 de Setembro de 2009

Recomeçar

Recomeçar. Uma palavra que inspira medo e esperança ao mesmo tempo, num sentimento ambíguo tão típico do ser humano.

Recomeçar significa estar exposto aos mesmos erros e perigos já vividos, poder ser enganado novamente, sofrer decepções e todos os riscos que implicam o fazer um novo trajecto. Se a perspectiva for só por esse ângulo, realmente é de se temer o recomeçar.

Acontece que o medo turva os olhos, restringe horizontes, esconde as oportunidades. Recomeçar é dar uma nova oportunidade à vida, oportunidade de fazer melhor, corrigir erros, aprender, evoluir. Recomeçar é ter uma – ou várias – páginas em branco, esperando que nela escrevamos uma nova história, aquela em que somos os autores e podemos criar cenários e enredos.

Recomeçar como recomeçam as árvores em cada Primavera, vestindo de verdes os ramos queimados pelo frio do Inverno. Recomeçar.

É preciso coragem, força e uma dose de imprudência. Sim, essa imprudência que fez Vasco da Gama atirar-se por mares “nunca dantes navegados” e o primeiro homem pisar a Lua. A imprudência dos amantes que se esquecem do mundo e das convenções em nome do sentimento.

Andar por novos caminhos, conhecer outras gentes, ver novos lugares, encontrar novas formas de ser feliz.

Renascer. Reviver. Reinventar. Recomeçar.

O caminho está à nossa espera.


publicado por daplanicie às 17:10

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Setembro de 2009

Cenas da vida docente

Educadores vs professores - Duas histórias...

Duas histórias:

1ª.
Num liceu no Porto estava a acontecer uma coisa muito fora do comum.
Um "bando" de miúdas de 12 anos andava a pôr batom nos lábios, todos os dias, e para remover o excesso beijavam o espelho da casa de banho.
O Cons.Exec. andava bastante preocupado, porque a funcionária da limpeza tinha um trabalho enorme para limpar o espelho ao fim do dia e no dia seguinte lá estavam outra vez as marcas de batom.

Um dia, um professor juntou as miúdas e a funcionária na casa de banho e explicou que era muito complicado limpar o espelho com todas aquelas marcas que elas faziam e, para demonstrar a dificuldade, pediu à empregada para mostrar como é que ela fazia para limpar o espelho.

A empregada pegou numa "esfregona", molhou-a na sanita e passou-a repetidamente no espelho até as marcas desaparecerem.

Nunca mais houve marcas no espelho...

Há professores e educadores...


2ª.
Numa dada noite, três estudantes universitários beberam até altas horas e não estudaram para o teste do dia seguinte.

Na manhã seguinte, desenharam um plano para se safarem. Sujaram-se da pior maneira possível, com cinza, areia e lixo. Então, foram ter com o professor da cadeira e disseram que tinham ido a um casamento na noite anterior e no seu regresso um pneu do carro que conduziam rebentou.
Tiveram que empurrar o carro todo o caminho e portanto não estavam em condições de fazer aquele teste.
O professor, que era uma pessoa justa, disse-lhes que fariam um teste-substituição dentro de três dias, e que para esse não havia desculpas. Eles afirmaram que isso não seria problema e que estariam preparados.
No terceiro dia, apresentaram-se para o teste e o professor disse-lhes com ar compenetrado que, como aquele era um teste sob condições especiais, os três teriam que o fazer em salas diferentes.
Os três, dado que tinham estudado bem e estavam preparados, concordaram de imediato.
O teste tinha 6 perguntas e a cotação de 20 valores.

Q .1. Escreva o seu nome ----- ( 0.5 valores)

Q.2. Escreva o nome da noiva e do noivo do casamento a que foste há quatro dias atrás ---(5 valores )

Q.3. Que tipo de carro conduziam cujo pneu rebentou.--( 5 valores)

Q.4 . Qual das 4 rodas rebentou ------- ( 5 valores )
Q.5. Qual era a marca da roda que rebentou ---- (2 valores)
Q.6. Quem ia a conduzir? ------ (2.5 valores)

Há professores e educadores...

 

As aulas práticas, sempre pedagógicas!

publicado por daplanicie às 10:54

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 20 de Setembro de 2009

Os filhos crescem

Os filhos são a nossa vida. Desde que nascem, a nossa vida começa a desenrolar-se em função deles, das suas necessidades, do seu bem estar e, muitas vezes, até dos seus caprichos.

Mas, a cada minuto que passa, os filhos crescem e, quando damos conta, transformaram-se em adultos autónomos e independentes que já não precisam dos nossos cuidados constantes, embora nós teimemos em querer continuar a dar-lhos. Coisas de mãe!

A minha filha, segue segura o seu destino, com uma alma linda sempre repleta de carinho e cuidados  pelos que ama. Profissional competente, vai trilhando os seus caminhos, com o coração dividido entre a grande cidade e este cantinho do Alentejo, onde regressa sempre que a profissão lhe permite.

O meu filho, agora plenamente ciente do que quer da vida, batalha para conseguir alcançar os seus sonhos e revela-se cada vez mais alguém com quem posso contar a qualquer momento, sendo evidente o seu amadurecimento e abertura de coração e de alma a quem o ama incondicionalmente. Nunca agradecerei o suficiente a Deus pelos filhos maravilhosos que tenho!

Sempre me esforcei para que ambos soubessem que a vida é um emaranhado de encruzilhadas e que, dependendo das escolhas que fazemos, assim serão os resultados que obtemos. Sabem também que, mesmo que façam as escolhas menos certas, contarão sempre com a mãe para que consigam alcançar os seus sonhos, mesmo que com algum tempo de atraso. Porque nunca é tarde para sermos aquilo que sempre desejámos ser, esta é a grande lição que a vida tem para nos ensinar!

Tanto um como outro parecem ter encontrado as coordenadas básicas para que o seu plano de voo pela vida decorra sem sobressaltos e isso é uma coisa que me tranquiliza e faz com que tenha um imenso orgulho de ambos.

O mais novo, adolescente, tem os olhos ainda banhados pela espuma da infância, mas já emite sinais constantes de autonomia que me enchem, simultaneamente, de orgulho e preocupação. Sei que é egoísmo da minha parte, mas gostaria de poder adiar esse crescimento por mais algum tempo. Nunca sentimos os filhos tão nossos como quando são crianças e, embora seja uma fase de grandes preocupações, também é o que mais momentos de grande ligação permite, mas a verdade é que rapidamente crescem e se tornam cada vez mais independentes.

A infância e a juventude têm uma certa luz que nunca mais regressará aos nossos olhos e revê-la nos olhos dos nossos filhos é algo de verdadeiramente mágico. Os do meu filhote ainda têm esse brilho tão especial, essas fagulhas brilhantes e enternecedoras que me comovem. Há momentos em que tudo parece caber nos seus olhos: toda a sabedoria, pureza, emoção, tristezas e alegrias do mundo. No entanto, é ainda apenas um olhar de menino que já quer ser homem.

Penso que as crianças têm uma capacidade invejável de conseguir viver apenas o presente, tendo total desapego pelo que já se passou e completo desinteresse pelo que ainda há-de vir. À medida que crescemos, no entanto, vamos gradualmente movendo o nosso eixo racional em direcção ao futuro.

Os adolescentes chegam ao cúmulo de desejar que o tempo voe, sem sequer desconfiarem que é precisamente isso que ele faz, sem o podermos impedir. A certa altura do nosso crescimento, todos nos tornamos prisioneiros do que está por vir pois é no futuro que mora a realização dos nossos sonhos, as metas que desejamos atingir e as recompensas que almejamos alcançar. É para esse momento que convergem todos os nossos esforços e expectativas.

O problema é quando, em nome desse futuro incerto, deixamos de aproveitar o presente, deixamos de viver os pequenos mas felizes momentos que a vida nos oferece. É quando conferimos demasiada importância ao futuro que deixamos de viver com intensidade o presente, é em nome de coisas que podemos nem sequer chegar a viver pelos mais diversos motivos, que muitas vezes não vivemos esses momentos especiais. Esta parece-me uma situação que, embora mais comum do que seria desejável, não deixa de ser insana pois quem não vive o presente, não constrói um passado digno de nota. E será um passado rico que nos permitirá ter um cesto recheado de boas recordações para que possamos  fazer belos piqueniques no Outono da vida.

Por tudo isto, faço intenção de aproveitar cada fagulha mágica que vem dos olhos do meu filhote, porque serão elas que me iluminarão a alma quando ele tiver finalmente crescido.

 

 

P.S. - Obrigada à minha amiga Guiga que me instou a escrever de novo!

 

 

publicado por daplanicie às 13:03

link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Emocionalmente Saudável

. Ano Novo, Vida Velha

. Esperar

. Aos meus amigos

. O valioso tempo dos madur...

. Filhos

. Sinto-me...

. Hoje

. Tirar o "S" da CRISE

. Chuva...chuva...chuva

.arquivos

. Janeiro 2014

. Julho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.links

.on-line

website stats

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds