Quarta-feira, 25 de Julho de 2007

Aventuras dos cinco

Olho para o meu filho, completamente absorvido nas teias de um jogo de computador ou imerso no seu mundo de envio e recepção de sms constantes e penso na diferença abismal que existe entre o que ocupa os miúdos de agora e o que se fazia no meu tempo sempre que havia tempinho livre.

Para além de adorar andar de bicicleta, jogar à macaca, ao esconde-esconde, badmington e outros jogos que tais, houve desde sempre um passatempo que era o meu preferido: a leitura. Sempre gostei de livros e desde pequena que me têm acompanhado e dado muitos momentos de prazer. Segundo diz a minha mãe, aprendi a ler com apenas 4 anos e a coisa que mais adorava era ficar muito quieta a devorar os pequenos livros de histórias que ela me comprava sempre que ia às compras. Isso foi o início de uma paixão que nunca mais havia de me abandonar.

E hoje, pensando nisso, lembrei-me imediatamente das colecções de livros que marcaram a minha infância. Eram os livros dos cinco e dos sete, ambas as colecções de uma escritora inglesa, Enid Blyton . Deliciava-me, então, a imaginar que também fazia parte das aventuras que a autora relatava, de um modo tão empolgante e real.

O vício era tal que, depois da hora imposta para dormir, eu cobria a cabeça com uma manta e lia até me fartar, com a ajuda de um pequeno candeeiro que enfiava lá debaixo. Penso até que terá sido de uma situação idêntica em qualquer ponto do globo que terá nascido a ideia das saunas.

Quando acabei de ler as duas colecções completas passei para outras que eram "O colégio das 4 torres" e "As gémeas no colégio de Santa Clara" , da mesma autora, e a magia continuava sempre presente em cada livro, em cada linha que se saboreava.

O certo é que dos meus três filhos nenhum me seguiu nos hábitos de leitura ( parece-me que a minha filha agora já vai lendo umas coisas...) apesar de todos os esforços e incentivos que fiz nesse sentido, e não consigo deixar de pensar que perdem uma riqueza que nem sequer conseguem imaginar. 

publicado por daplanicie às 15:22

link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De nofimdoarcoiris a 25 de Julho de 2007 às 16:26
Como estou com um problema nos sistemas informáticos no meu local de trabalho, decidi passar uma vista de olhos pelos blogs dos meus amigos. Ao ler este post lembrei-me dos meus tempos de criança em que a leitura era tudo para mim. Como não tinha muitos livros (os que tinha foram lidos várias vezes) adorava ir para casa de uma prima que, para felicidade dela e minha, tinha toda a colecção dos 5, para além de livros que nunca esqueci como A Fada Oriana da Sophia de Melo B . Andersen . Este foi o primeiro livro que li em conjunto com a minha filha (eu lia umas passagens em voz alta e ela outras).
A minha filha herdou de mim e do pai o gosto pela leitura (assim como nós herdámos dos nossos pais). Desde os 2 anos que gostava que lhe lesse antes de dormir. E foi assim que aprendeu a ler: enquanto eu indicava com o dedo as palavras que lia ela aprendia o som das sílabas.
Agora, sempre que vamos de férias, leva 1 livro para cada 2 dias (e alguns já vão na 2ª ou 3ª leitura, porque não há carteira que aguente a compra de tanto livro).
Infelizmente poucas crianças e adolescentes gostam de ler. E tanta falta lhes faz pois a leitura dá-lhes uma capacidade de apreensão muito maior dos conceitos que aprendem anualmente na escola.
Beijinhos (já tenho os sistemas a funcionar)
De daplanicie a 26 de Julho de 2007 às 10:38
Penso que talvez as coisas possam vir a mudar no futuro, ou pelo menos espero e desejo que assim seja. Acho que os jovens pensam que ler é uma coisa muito "parada" se comparada com um jogo de pc mas essa ideia só existe porque nunca leram um bom livro de aventuras, daqueles que até nos faziam esquecer onde estávamos. Beijinhos
De Marta Santos a 25 de Julho de 2007 às 19:57
Eu sendo um bocadito mais nova, afinal ainda nã tenho idade para filhos, muito menos que saibam ler, também adorava os Cinco, mas para além desses havia a série Uma Aventura e outras tantas, mas a minha preferida sempre foi os Cinco, o lugar deles talvez só mesmo o Harry Potter conseguiu levar...

Os meus irmãos sofrem desse síndrome Anti-livros eu como sou a mana mais velha e os meus pais não t~em tempo (e também não lêem) vou fazendo um esforços, a Salomé lá vai lendo, agora o Samuel, darem-lhe um livro é quase matá-lo, engonha, engonha, só vai ler quase que se o obrigarmos, o Tiago que já está na idade do armário já não é tão fácil, mas ainda tenho esperança no outro dia agarrou num livro que foi meu e diz que o livro é muita fixe...

Vou continuar a tentar, afinal acho que ler foi das melhores coisas que fiz na minha infância. Alguns conselhos?

bjs*
De daplanicie a 26 de Julho de 2007 às 10:40
Para falar verdade não sei que conselhos te hei-de dar porque tentei de tudo com os meus filhos, principalmente com o mais novo, e nada pareceu dar resultado. Acho que é uma coisa que nasce com a pessoa...
Parabéns pela tua dedicação aos teus manos! Um beijinho
De Estupefacta a 26 de Julho de 2007 às 01:22
Olá Luz Rosa
De todos os que mencionaste e que também me acompanharam, os que mais gostava eram os da colecção «O Colégio da Quatro Torres»... Levava-me a imaginar e a sentir o que era estar num colégio interno, distante de toda a família, mas poder ser autónoma e crescer.
Os nossos filhos perderam o hábito de viajar através das letras. Afinal, a geração deles é a da imagem.
Um grande beijinho amiga atenta e presente
De daplanicie a 26 de Julho de 2007 às 10:44
Para falar verdade acho que ainda hoje adoraria ler esses livros que nos faziam a imaginação voar a galope. Tens razão, é a geração da imagem. O livro em papel é uma coisa que os faz ficarem aborrecidos...pensam que tem pouca acção. Um grande beijinho para ti, amiga não menos presente e obrigada pelos teus comentários sempre tão incentivadores
De leprechaun a 26 de Julho de 2007 às 02:53
Puxa! debaixo da manta, essa sede era tanta!!! :D

Olha, isso fez-me lembrar também a magia que algumas obras poderosas da literatura universal exerceram sobre mim, quando as comecei a descobrir na juventude.

Pelo menos, ainda tenho essa recordação de "Os Miseráveis", de Victor Hugo, um romance poderoso e fascinante, há pouco adaptado em série televisiva. Nunca é bem a mesma coisa e o meu fascíno é mais pelas letras que pelas imagens. Mas não conseguia e facto largar essa leitura e, já com a luz apagada, fazia o mesmo que tu, ó Luz azul e rosada!

Ena! Beja, terra da Dorinha amada... essa Lilit dourada!!!

Anyway... não sei se será assim tão importante essa ideia de que ler é essencial para toda a gente, ou os jovens em particular. Enfim, não é um tema fácil e nem dá para o discutir aqui, mas seria um belo assunto de conversa num fórum!

Tal como a questão dos jogos e brincadeiras de que falas, cada época ou geração tem as suas... eu a minha e tu as tuas...é normal!... e um gostinho natural! :)

O meu Pai recordava amiúde os seus tempos de rapaz, onde jogar ao pião era o entretenimento máximo dos miúdos da aldeia. Eu nem me lembro de alguma vez ter tido algum pião, mas ainda se jogava isso lá na escola. Enfim, quando muito só via e assistia... nem bulia!

Obviamente, jogar à bola é que é universal! OK... falo mais de jogos de rapazes, óbvio. Hoje, creio que também as meninas dão uns toques, mas então que me lembre só se jogava ao vólei com elas... altos saltos, pernas belas! ;)

Voltando ainda à leitura, a Net também proporciona muito conhecimento escrito, e não apenas como fonte de consulta didáctica mas até literária. Aliás, e falando do preço dos livros e do pouco $ na carteira, actualmente eu até leio mais literatura e outras obras na Net do que no formato clássico em papel. E directamente aqui no monitor, não imprimo nadinha, ó sábia Marta... linda mamã dos maninhos! Ah... por isso tens ar mais adulto e responsável, já vi... bravinha! gosto de ti!!! :)*

Pronto, já estou a descarrilar... o melhor é terminar...

Rui leprechaun

(...e ir ler as lindas "teens" para com elas sonhar! :))


PS: "Ler é viajar na alma de alguém"... é isso que eu faço com todo o meu Bem!!!
De daplanicie a 26 de Julho de 2007 às 10:49
Adorei a frase "Ler é viajar na alma de alguém". É mesmo disso que se trata. Ler transporta-nos a sítios onde nunca fomos mas que se tornam familiares através das descrições que lemos. Também uma vida monótona se pode tornar cheia de acção apenas com o simples gesto de pegarmos num bom livro. Quanto ao ler no monitor...huuumm acho que não é para mim. Prefiro sentir a textura do papel nas minhas mãos, o cheiro da tinta impressa e da sensação de poder levar o meu tesouro para onde me apetecer. Obrigada pela visita e comentário. Espero que tenhas gostado do que encontraste por aqui.
Cumprimentos :-)
De flor_incognita a 26 de Julho de 2007 às 08:55
Olá...tambem eu adoro ler...e tambem eu gostava das aventuras dos 5 e dos 7,depois passei a ler romances...isso sim é a minha perdição...a minha filhota tambem vai lendo umas coisitas...adora ler histórias de encantar!
Beijo
De daplanicie a 26 de Julho de 2007 às 10:52
Também adoro ler um bom romance mas o que me faz estar a ler horas a fio, desejando chegar à última página sem coragem de fechar o livro antes de saber o desfecho, é uma boa história de suspense, um bom policial à semelhança dos da minha querida Ágatha Christie.
Beijinho

P.S. - Espero que esse hábito saudável da tua filhota seja para continuar pela vida fora.
De estoriasdaminhaterra a 26 de Julho de 2007 às 11:36
Ao ler o seu post lembrei-me imediatamente da minha mãe, ela também fala muito desses livros, era ( e é) outra devoradora desses livros. Felizmente ganhei o bichinho da leitura desde tenra idade ( os meus pais liam-me banda desenhada para comer a sopa ;) ), de tal forma que quando aprendi a ler também fazia essas habilidades do candieiro por baixo da coberta ( o hábito custou-me ter de usar óculos sempre)... Nunca li os cinco nem os sete, apesar de ter os livros em casa, era mais viciada na colecção " uma viagem no tempo...", li a colecção toda não sei quantas vezes, hoje em dia de vez em quando ainda pego num dos livros da colecção para matar saudades, são dos livros que fazem sempre parte da minha mesinha de cabeceira ( que aliás é apenas ocupada por livros ( leio vários ao mesmo tempo)). Ler é um prazer que só quem experimenta sabe o que é, e que como todas as coisas boas não há palavras para descrever...
De daplanicie a 26 de Julho de 2007 às 11:51
Por acaso isso é uma coisa que admiro, conseguir ler vários livros ao mesmo tempo. Nunca o consegui fazer. Devoro um livro em 2 ou 3 dias, mas apenas um de cada vez. Uma vez que experimentei já misturava os personagens de um com a história do outro e a coisa resultou um bocado estranha. LOL
De qualquer forma o importante é mesmo ler e a última frase do teu comentário ilustra na perfeição o que sinto sobre isso. Beijinho
De Migas a 26 de Julho de 2007 às 15:29
Eu também fiz a minha mãe gastar uma pipa de massa em livros. Comecei com a Anita e à medida que fui crescendo foram os livros da Condessa de Segur, Uma Aventura, romances... tudo! Até livros de quadradinhos, normalmente em férias (ultimamente não os tenho visto. Será que desapareceram?)
Não descansava enquanto não acabava, e se durante a semana era um suplicio levantar-me, ao fim de semana levantava-me de bom grado às 7 da matina só para acabar um livro.
Hoje em dia já leio menos por falta de tempo, mas em férias desforro-me e lá vão 2 ou 3 livritos!!! Já estou a pensar nos títulos para este ano...
Os meus filhos ainda são muito pequenos para ler. Mas quando me pedem lá lhe leio as histórias preferidas... o Noddy! Normalmente nunca chega o fim do livro. Deve ser da falta de jeitinho da mamã...
Mas em vez de virarem costas dizem-me "Dá cá!" e começam eles a contar a história "Era uma vez..." Inventam...!!! Mas eu acho piada e é uma semente que eu espero que cresça num futuro próximo. Vamos ver... pelo menos se um livro lhes despertar metade do entusiasmo do Game Boy já me dou por feliz!
Beijos
De daplanicie a 26 de Julho de 2007 às 16:17
Só por curiosidade, sabia que o Noddy também foi criado pela mesma escritora do cinco e dos sete, Enid Blyton? E ainda hoje é adorado por milhões de crianças em todo o mundo. Espero que a sementinha da leitura produza muitos frutos nos seus pequenos. Boas leituras e um beijinho

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Emocionalmente Saudável

. Ano Novo, Vida Velha

. Esperar

. Aos meus amigos

. O valioso tempo dos madur...

. Filhos

. Sinto-me...

. Hoje

. Tirar o "S" da CRISE

. Chuva...chuva...chuva

.arquivos

. Janeiro 2014

. Julho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.links

.on-line

website stats

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds