Quarta-feira, 26 de Março de 2008

Aluna no Tribunal de Menores

Tenho assistido vezes sem conta às imagens, sempre chocantes, da aluna de uma escola secundária do Porto, que entra num confronto violento com uma professora por causa de um telemóvel, perante a impassibilidade dos colegas que assistem à cena divertidíssimos como se de um espectáculo de entretenimento se tratasse.

Já várias vezes tinha pensado em escrever sobre o assunto mas a cena, de tal forma deplorável, causou-me uma tão má impressão que nunca o consegui. Como é fácil de imaginar, para quem é docente e ao ver uma cena destas, é normal que nos coloquemos imediatamente na situação a que assistimos. E, francamente, tenho que dizer que se estivesse naquela situação não teria conseguido manter a calma que a colega aparentava. Se não admitiria nunca um comportamento semelhante por parte de um filho meu, porque o faria por alguém de quem fosse professora? Tomaria com aquela menina mal-educada exactamente a mesma atitude que teria com um filho meu: um par de estalos bem assentes!

É verdade que depois cairia o Carmo e a Trindade porque a professora tinha agredido a menina, coitadinha, tão indefesa nas garras da "bruxa má", mas pelo menos tinha feito o gosto ao dedo.

Tenho aguardado desde então qual seria o desenlace do caso e hoje, finalmente, ouvi no telejornal que aquele projecto de delinquente vai ser alvo de um processo em Tribunal de Menores. No final do processo, se houver razões para isso, pode vir a ser-lhe aplicada uma "medida tutelar educativa", visando a "educação para o Direito", conforme estipula a lei aplicável a menores.

Estas medidas, segundo a lei tutelar educativa, podem passar por admoestação, por reparação ao ofendido, por tarefas a favor da comunidade, por imposição de regras de conduta, por frequência de programas formativos, por acompanhamento educativo ou, nos casos mais graves, por internamento em centro educativo.

Esperemos que este não seja mais um caso que fique em "lume brando" durante tempos infinitos como muitos outros e que a punição seja a suficiente para que sirva de exemplo a todos os jovens e para que pensem duas vezes antes de se tornarem em Rambos para gáudio dos amigos.

publicado por daplanicie às 10:21

link do post | comentar | favorito
|
15 comentários:
De A VER NAVIOS a 26 de Março de 2008 às 14:16
Minha cara amiga,
Tenho pensado muito neste caso e também já estive para escrever sobre ele.
Também eu gostaria que houvesse uma atitude exemplar sobre esta aluna, que "acalmasse" os restantes.
Mas, numa época em que o que conta é a notícia, não estranharei que os mesmos jornalistas que hoje divulgam a notícia, criticando a aluna, não venham a "virar a agulha" e a considerar que a professora se negou a devolver à aluna um objecto que lhe pertencia, resultando daí a sua ira.
Já estou por tudo. É inqualificável.
Não tenha dúvidas que a atitude que defendo é igual à sua: um par de tabefes bem dados. Na hora.
Preocupante também, é o facto de muitos destes alunos de hoje, virem a ser os professores de amanhã.
Ai... ai...
Um abraço solidário dum pai e dum avô.
J. Lopes
De daplanicie a 28 de Março de 2008 às 11:23
Também penso nisso constantemente. Que tipo de adultos teremos na geração seguinte se nem sequer sabem o que é o respeito pelo próximo e optam pela violência como solução para tudo? A minha preocupação é enorme, acredite!
Bom fim de semana
De Pérola a 26 de Março de 2008 às 14:28
Só um par de estalos??? Vê-se mesmo que não há educação naquele projecto de gente (peço desculpa, mas acho que a "menina" não tem outro nome). Ela merecia bem mais que um par de estalos! Mas julgo que a professora estava a pensar nas consequências caso a agredisse , pois se o fizesse, por mais que não tivesse culpa, as consequências cairiam certamente sobre ela.
Espero sinceramente que a aluna seja bem punida para que sirva de exemplo para outros casos.
Beijinhos
De daplanicie a 28 de Março de 2008 às 11:24
Parece que agora vai ser transferida para outra escola. Coitados dos professores da escola que a vai receber, já devem estar a ver a vidinha a andar para trás...
Beijinho e bom fim de semana
De guiga a 26 de Março de 2008 às 17:03
Aquela cena fez-me muita confusão. Sempre vi os professores como pessoas a quem devemos todo o respeito. Não digo carinho por todos, pois alguns não o mereciam, mas guardo muitos no coração!
Eu também espero que isto não caia no esquecimento e que esta menina seja um exemplo, tanto para os alunos como para o nosso governo. Para alunos de forma a que saibam que as suas canalhices não ficarão impunes, e para o governo para que tomem medidas URGENTES! Isto não pode continuar assim. É na educação que está a base de um país com sucesso, com futuro. É nas mãos destes alunos que será entregue o futuro de Portugal? E na minha altura nós é que éramos a geração rasca. Agora sim, dá-me vontade de rir! Ou de chorar!!!
Beijos *.*
De daplanicie a 28 de Março de 2008 às 11:25
É mesmo muito preocupante a situação a que se chegou onde os jovens não sabem que devem respeitar os mais velhos, sejam eles professores ou não. Veremos o que nos traz o futuro...
Beijinhos e bom fim de semana
De feira de castro a 26 de Março de 2008 às 23:37
Boa noite

Tenho familiares muito próximos que são professores, e que, a par com o verdadeiro massacre que este ministério tem imposto à comunidde escolar, tenho ouvido muitos relatos do que se passa dentro do espaço escolar.

O meu conselho tem sido sempre o mesmo: processo disciplinar na escola e queixa crime na esquadra, sempre que tal se justifique.

No entanto, concordo que em situações limite como esta, um par de tabefes bem assentes, na hora, assentam uma beleza na figura da legítima defesa.

É que parece que as pessoas se esquecem que os professores, quando iniciam a sua actividade profissional, e quando entram no espaço escolar, não despem a sua veste de cidadãos com direitos iguais aos dos restantes cidadãos, inclusive aos dos pais dos alunos, que, numa situação idêntica não se retrairiam em dar um par de estalos bem assentes.

No conjunto dos seus direitos, assistem-lhes o de se defenderem das agressões de que são alvo e de reclamar judicialmente a tutela do respeito da sua condição de pessoa.

Parece que a ministra Maria de Lurdes Rodrigues se esquece desse pequeno pormenor.
De daplanicie a 28 de Março de 2008 às 11:26
Se fosse só desse pormenor que a senhora ministra se esquecesse...
Cumprimentos
De Migas a 27 de Março de 2008 às 00:05
Eu quando vi pela primeira vez as imagens pensei precisamente o mesmo. No lugar da professora dava-lhe duas boas bofetadas naquela cara e ou saia ela da sala ou saia eu! Não admito comportamentos daqueles dos meus filhos e muito menos dos filhos dos outros.
Como é que pode ser possivel que uma avaliação dos professores leve milhares para a rua, e não se queixem da falta de autoridade que têm sobre os alunos?!?! Da faltas de respeito de que são alvo?!?!
E aqui há uns anos chamaram-nos "geração rasca"... aos pé destes indios eramos meninos do coro! Ou achas que andavamos aos gritos histéricos na aula de francês "Dá-me o telemóvel! Dá-me o telemóvel!" ?
Era o que havia de faltar!
Beijos
De daplanicie a 28 de Março de 2008 às 11:28
Pois, se nos atrevessemos a tal falta de respeito papávamos dos 2 lados...dos professores e dos pais que sabiam educar como devia ser... Agora é o que se vê, os meninos têm sempre razão e quem se queixa é porque não gosta do menino! Valha-nos Deus que é quem pode!
Beijinhos e bom fim de semana
De blogando-me1 a 27 de Março de 2008 às 16:37
Quando vi as imagens pela primeira vez, fiquei chocada. Sou mãe e como tal, tento dar uma boa educação aos meus filhos. Trabalho numa escola e por vezes não é fácil é a gente conter-se com certas faltas de educação, mas tal como eu digo, a educação vem de casa, se em casa não lhe dão, não sou eu que lhe vou dar. Simplesmente me afasto e comunico a quem de direito. Tive há dias um "piripaque" com o prof do meu filho, a criança tem 10 anos e o prof deu uma bofetada (várias vezes) porque ele fez um exercicio mal. Agora pergunto eu, se o meu filho tivesse sido mal educado então o prof o que lhe faria?
Neste caso da aluna, qualquer castigo é bem merecido.
E de quem será a culpa disto tudo acontecer?
No meu tempo não era assim, mas tal como diz o ditado, mudam-se os tempos, mudam-se as vontades....
Bjs fofos
De daplanicie a 28 de Março de 2008 às 11:31
Sou completamente contra o castigo físico a uma criança que não consegue desempenhar uma tarefa qualquer. Bem basta já ele sentir-se mal por não conseguir quanto mais ainda ir castigá-lo. Mas em faltas de respeito, uma palmadinha bem dada nunca fez mal a ninguém. Felizmente nunca tive que recorrer a tal porque basta eu ficar mais séria que os meus alunos já ficam aflitos sem saber o que fizeram mal e se eu estou aborrecida. Parte tudo de um princípio, acho eu. Quem acha mole...calca!
Beijinho e bom fim de semana
De Nettwerk van Helsing a 27 de Março de 2008 às 20:09
E, ao que parece, tanto a "coitadinha" como o "cameraman" já foram recambiados para outra instituição de ensino... Só tenho pena de não ser para uma tipo-Colégio Militar.

Cumprimentos.
De daplanicie a 28 de Março de 2008 às 11:32
Ela devia era ser mandada trabalhar no campo, agarrada a uma enchada para ver se aprendia que deve respeitar os mais velhos!!
Cumprimentos e bom fim de semana
De samueldabo a 1 de Abril de 2008 às 00:06
Já fui aluno de seis anos, aos oito, a professora atirou a régua a um aluno, mas por má pontaria acertou na minha cabeça, eu que era um menino tímido e por isso bem comportado.
Havia meninos que saltavam a janela da sala e apareciam minutos depois com lagartos na mão.
Aos dez assisti ao espancamento dum menino, pelo professor, com um ponteiro.
Aos doze, a turma levantou-se contra os métodos de ensino de uma professora. Chamados à direcção, só eu assumi que tinha protestado e levei um castigo de 3 dias, com falta disciplinar.
Aos dezoito, já jovem, estudando à noite, assisti a aulas em que se faziam pateadas ao professor.
Isto já foi há muito tempo.
A escola foi sempre um local de confronto por afirmação da personalidade. Os casos de violência são pontuais. E este caso, em particular, assumiu maior relevo por:
1º foi filmado e colocado na Internet
2º Há um contencioso entre os professores e o Ministério da Educação 3ºOs média Portugueses não têm assuntos mais relevantes para noticiar.
Tenho pelos professores uma grande admiração. E penso que é com eles que temos de alterar o estado de atraso do país.
Mas não estou de acordo que a única culpada da situação seja a aluna.
O dar-se ao respeito também se cultiva.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Emocionalmente Saudável

. Ano Novo, Vida Velha

. Esperar

. Aos meus amigos

. O valioso tempo dos madur...

. Filhos

. Sinto-me...

. Hoje

. Tirar o "S" da CRISE

. Chuva...chuva...chuva

.arquivos

. Janeiro 2014

. Julho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.links

.on-line

website stats

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds