Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007

Mães do coração

Tenho assistido quase diariamente a um programa num dos canais da televisão por cabo que fala da adopção. Em cada programa é focado o caso de uma família e através dos intervenientes directos no assunto, isto é, pais e mães adoptivos e crianças adoptadas é relatado todo o processo pelo qual passaram até à concretização final do desejo de ambos.

É um programa muito interessante e que me deixa sempre com a lagrimita no olho, primeiro porque sou mesmo muito chorona e depois porque são sempre histórias realmente  tocantes e que ilustram bem o melhor que a natureza humana tem... que o amor é infinito e que o podemos partilhar com aqueles que são menos afortunados naquilo que é a base da nossa existência, a família.

Num mundo perfeito, cada criança teria direito a uma mãe e um pai que os adorassem acima de tudo e que lhes proporcionassem tudo o que têm direito mas, infelizmente, sabemos perfeitamente que o nosso mundo pode ser tudo menos perfeito. Assim, há instituições cheias de crianças a precisarem de ser amadas e milhares de casais cheios de amor para dar e sem poder conceber filhos biológicos.

Apesar disto há muitos desses casais que, talvez por receio, não encaram a via adoptiva como uma solução para o seu problema. Também é verdade que o sistema de adopções no nosso país tem deixado muito a desejar no que se refere à duração do processo. Havia casais à espera de crianças durante anos a fio enquanto crianças abandonadas cresciam a esperar por um colo que demorava a chegar.

Tenho um aluno que é adoptado e, como ele mesmo diz com toda a convicção do mundo "Não sou filho da barriga. Sou do coração."

 Acho que estas palavras reflectem bem o que é um filho adoptivo. Afinal de contas o velho provérbio está correcto: Parir é dor, criar é amor.

Às Mães que não tendo dado à luz fisicamente, são Mães pelo coração e pelo espírito, pela generosidade e abnegação, para tantos que por mil razões não tiveram outra Mãe, desejo que tenham sempre forças para continuar essa missão que só pode ter sido dada por Deus.

tags:
publicado por daplanicie às 22:02

link do post | comentar | favorito
15 comentários:
De dolce_vita a 24 de Novembro de 2007 às 21:08
Como está Luz
Um tema sempre em debate e reflexão.Adopção neste país é realmente dolorosa e sinuosa,lenta.Aos pais adoptivos é-lhes vadado e negado doar amor.Mas a vontade de amar esses filhos,não esmorece,pelo contrário,lutam muito por eles.
Força para todos estes pais.
(tenho no meu cantinho,um "prémio",entendi que o devia oferecer).
um beijinho
De daplanicie a 25 de Novembro de 2007 às 11:01
Parece-me que as coisas tendem a mudar mas de tal forma lenta que mais parece parada. Esperemos que quem tem poder para tal modifique as leis para facilitar ainda mais quem quer amar uma criança mesmo que ela não tenha sido concebida por si.
Beijinhos

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Emocionalmente Saudável

. Ano Novo, Vida Velha

. Esperar

. Aos meus amigos

. O valioso tempo dos madur...

. Filhos

. Sinto-me...

. Hoje

. Tirar o "S" da CRISE

. Chuva...chuva...chuva

.arquivos

. Janeiro 2014

. Julho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds